Criminosos escavam túnel para furtar gasolina em Itaquá

Criminosos escavam túnel para furtar gasolina em Itaquá

0
Compartilhar

duto_itaqua_2ok

Borracharia escondia crime em Itaquaquecetuba.
Houve vazamento de combustível em córrego, diz companhia.

Um furto de gasolina em um oleoduto da Transpetro mobiliza equipes da própria empresa, da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil na manhã desta quinta-feira (15), em Itaquaquecetuba. A Cetesb informou que os criminosos usavam o galpão de uma borracharia e escavaram um túnel para desviar o combustível. Houve vazamento, que atingiu um córrego.

O galpão fica na Estrada de Bonsucesso, em Itaquecetuba. Ainda de acordo com a Cetesb, de lá eles transferiam o combustível para um caminhão tanque e alguns contêiners.

A área foi isolada depois que a Transpetro foi informada sobre um forte cheiro de combustível na região. Os representantes da empresa chamaram a polícia porque descobriram que o furto de combustível. O caso registrado como furto no Distrito Central de Itaquaquecetuba e depois a investigação foi transferida para o 1º Distrito Policial, que faz diligências durante a tarde desta quinta para apurar o caso.

Quatro galões com mil litros de combustível cada foram encontrados dentro da borracharia, perto do local do vazamento. Ao perceber que o esquema tinha sido descoberto, os criminosos fugiram.

Segundo a Cetesb, o produto atingiu um córrego, ainda sem identificação. “Tem uma área atrás da borracharia que foi diretamente impactada pelo produto, então tem um solo bastante encharcado com o produto. Está sendo feito esse recolhimento e o nosso papel aqui é acompanhar essa fase emergencial com relação a um possível risco ambiental que venha ocorrer, considerando que tem um córrego um pouco atrás. Então as medidas protetivas estãos endo adotadas pela Petrobras”, diz o técnico ambiental da Cetesb Mauro Teixeira.

Não há moradores perto do local com vazamento. Mas, como há indústrias, o Corpo de Bombeiros está na área para evitar acidentes. “Prevenção de incêndio, né? Ajuda come espuma para amenizar o produto químico, né, que é a gasolina, e também com a mangueira de neblina para expandir os gases resultantes da gasolina”, explica o sargento José Antônio França. “A gasolina evapora muito rápido. Uma faísca, alguma coisa, um atrito, pode causar um incêndio e até uma explosão pelo acúmulo de gás no ambiente”, conclui.

De acordo com  a companhia, equipes da Transpetro encontram-se na área com caminhões vácuo e retroescavadeira trabalhando na operação. A Cetesb informou que a situação está sob controle neste momento. O trabalho para conter o vazamento deve se prolongar por alguns dias e, depois, vai ser feita a etapa de controle.

Vários departamentos da Prefeitura foram acionados. “A avaliação, ela fez a limitação do perímetro, juntamente com o trânsito. A Guarda Municipal vem aqui para poder permanecer com segurança no local e essa área fica toda limitada para os operários da Petrobras, os operários da Cetesb trabalharem”, diz o coordenador da Defesa Civil Kléber Conceição.

A Transpetro informou que o desvio foi no oleoduto Osvat 22 – que liga São José dos Campos a São Caetano do Sul.

Segundo a Transpetro, “as operações do Osvat 22 foram imediatamente interrompidas e a companhia mobilizou equipes de emergência para conter o produto”. A empresa completou que “está colaborando com as investigações da polícia e comunicou as autoridades competentes. A companhia ressaltou que preza pela segurança das pessoas, do meio ambiente e de suas operações. Entre suas medidas preventivas está o telefone 0800-128-121, que é um canal de comunicação disponibilizado para a comunidade fazer denúncias, tirar dúvidas ou enviar sugestões.”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA