Itaquá realiza ações de reestruturação no Samu

Itaquá realiza ações de reestruturação no Samu

0
Compartilhar

Iniciativa também envolve capacitação de funcionários para garantir melhoria no atendimentoreforma_samu__2____osvaldo_birke-255928

A Prefeitura de Itaquaquecetuba, por meio da Secretaria de Saúde, está reestruturando o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do município. A reforma do prédio, a manutenção da aparelhagem e a capacitação dos funcionários fazem parte das mudanças comandadas pelo prefeito Mamoru Nakashima (PSDB) e pelo secretário de Saúde William Harada para garantir melhorias no atendimento e continuar salvando vidas.

Na semana passada, pouco mais de cem servidores que atuam diretamente no Samu de Itaquá passaram por capacitação, que incluiu orientações sobre procedimentos e protocolos assistenciais, postura, atendimento e a segurança do paciente e da equipe durante o socorro das vítimas. O treinamento foi ministrado pelos enfermeiros Luciano Penha de Araújo e Daniel Dias.
A capacitação é parte de um trabalho que vem sendo desenvolvido pela gestão municipal, por meio do Núcleo de Educação de Emergência e Urgência (NEU). Esse trabalho acaba de ser retomado com o objetivo de qualificar ainda mais o atendimento feito hoje pelo Samu e para pleitear repasses do Ministério da Saúde para o município.
Atualmente, o núcleo é formado pela coordenadora de saúde Ladjane Marisa Peixoto, pela coordenadora geral do Samu, Gisele da Silva Santos, pelo médico João Greco e pelos enfermeiros Luciano e Penha de Araújo e Daniel Dias. A partir de 2017, o grupo ficará responsável por realizar treinamentos mensais com os profissionais.
“Iniciamos essas capacitações do NEU pelo Samu, mas a intenção é expandir para a rede de saúde inteira e assegurar que estamos oferecendo um alto padrão de qualidade humano e técnico na prestação de serviço”, explicou o prefeito.
Durante este ano a Prefeitura de Itaquá já realizou várias obras no setor de saúde, que beneficiou diversas edificações. Destaque para a entrega da Central da Saúde, que abriga as Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica, o programa “Mais em Casa”, o Centro de Especialidades e a Secretaria Municipal de Saúde. Outros prédios que também receberam atenção foram: Saúde Mental e as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do Morro Branco, Parque Marengo Baixo, Monte Belo, Caiuby, Parque Piratininga, Jardim do Carmo e Jardim América.
“Sou médico e sei que para que o funcionário possa proporcionar um bom atendimento é necessário que ele esteja trabalhando em um ambiente adequado. Iniciamos um processo de completa reestruturação da Saúde, como nunca havido sido feito, e a população já começa a notar essa diferença, não só no ambiente, mas no atendimento, de uma forma geral”, afirma Mamoru.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA